quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Sonho de Martin Luther King continua vivo, depois de 50 anos

O sonho de Martin Luther King continua vivo, depois de 50 anos. Recordando os cinquenta anos do célebre discurso “Eu tenho um sonho” (I have a dream), de Martin Luther King, o Cardeal de Washington, Donald William Wuerl, ressalta o engajamento da Igreja Católica nos EUA com a justiça racial e social.

“A magistral estátua de King, no novo memorial em Washington, nos lembra seu imponente compromisso em conduzir nossa nação à plena consciência da igualdade de todas as pessoas diante de Deus”, declara o cardeal, publicado no Osservatore Romano.

“O seu sonho, tão enraizado na oração e na Sagrada Escritura, continua a nos encorajar a vermos uns aos outros como irmãos e irmãs, filhos do mesmo amoroso Deus”, continua.
O Cardeal Wuerl recorda seu predecessor arcebispo de Washington até 1973, Dom Patrick Aloysius O'Boyle, que rezava para que “os ideais da liberdade, abençoados pela nossa fé e por nossa herança democrática, prevaleçam no país”.

Naqueles dias, o então arcebispo incentivou grupos católicos, paróquias e universidades a participarem da marcha de 28 de agosto de 1963, oferecendo hospitalidade a quem vinha de fora e disponibilizando faixas e cartazes contra o racismo.

“Hoje temos que honrar a sua herança e continuar o seu trabalho” – afirma o atual cardeal. “Este compromisso implica oferecer oportunidades educativas para as crianças, principalmente as mais pobres, que seriam destinadas a escolas mais ‘escassas’”.

Os 96 colégios católicos da Arquidiocese de Washington recebem quase 30.000 crianças da capital e do Estado de Maryland, salienta Dom Wuerl. “Muitas delas pertencem a minorias e não são católicas. Para o próximo ano acadêmico, 2013-2014, a arquidiocese destinou 5,5 milhões de dólares em subvenções aos impostos escolásticos, uma ajuda que sextuplicou nos últimos anos”, revela Dom Wuerl. (Rádio Vaticano).

0 comentários:

Postar um comentário

Imagens da Semana