domingo, 9 de junho de 2013

Agroindústria do caju é inaugurada em Ipixuna do Pará

Agricultores familiares que beneficiam castanha de caju em Ipixuna do Pará, já tem como melhorar a produção. Foi inaugurada neste sábado (8) a primeira agroindústria de beneficiamento de frutas do município. A fábrica vai absorver a produção de quase 4 mil famílias. Ipixuna é responsável pela maior produção paraense de castanha de caju, com mil toneladas anuais.

O empreendimento, construído com recursos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em parceria com a Prefeitura de Ipixuna, é um investimento de quase R$ 1,2 milhão. 

Com capacidade de processamento anual de 300 toneladas de castanha e 60 mil quilos de amêndoas, a agroindústria também beneficiará outras frutas. A fábrica vai gerar 50 empregos diretos e mais de 4 mil indiretos. Com equipamentos modernos para o beneficiamento de frutas, a agroindústria conta com caldeira, autoclave centrífuga e mesas de seleção de produtos. 
Valorização - Se vendida in natura, a castanha de caju na região atinge, no máximo, R$ 1,30 o quilo. Após o beneficiamento, o quilo da amêndoa chega a R$ 20,00. “A implantação dessa fábrica é a realização de um sonho. Vamos deixar de vender para o atravessador e comercializar direto com o consumidor. Isso nos estimula a produzir e ficar no campo”, disse Ivaldo Leite, agricultor de Ipixuna do Pará, que também venderá sua produção para a fábrica. 

“É isso que queremos, gerar emprego e renda para essas famílias. Esse é o papel da Emater, o compromisso com a excelência da produção”, ressaltou Cleide Amorim, presidente da Emater. 

Durante a fase de implantação serão capacitadas 240 famílias, com informações sobre produção, seleção, comercialização, cooperativismo e gestão. Serão nove cursos, ministrados por meio da Organização Brasileira de Cooperativas (OCB). 
O beneficiamento dos produtos direto na fábrica tem o acompanhamento e a capacitação da tecnóloga de Alimentos da Emater, Michele Sandrine. 

A inauguração contou com as presenças de centenas de agricultores, do secretário Especial de Desenvolvimento e Incentivo à Produção, Sidney Rosa; de Elielson Silva, superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Belém, e dos parlamentares Wandenkolk Gonçalves, Beto Faro e Carlos Bordalo do PT. (Fonte: Agência Pará).

terça-feira, 4 de junho de 2013

Corpo de Bárbara Albuquerque é encontrado

Foto: Facebook de Bárbara
Bárbara Albuquerque, de 22 anos, desapareceu na última terça-feira, 28. A família acredita que namorado virtual tenha participação no crime. O corpo de Bárbara Albuquerque, 22 anos, foi encontrado nesta segunda-feira (3), em Ipixuna, nordeste do Pará, às margens da BR-010, a Belém-Brasília. A jovem estava desaparecida desde a noite da última terça-feira (28). Segundo a polícia, o corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição.

O crime está sendo investigado. O corpo da jovem, de acordo com informações preliminares da polícia, apresentava uma fratura no crânio, possivelmente provocada por uma pedrada.

Na quarta-feira (29), a mãe da jovem registrou um boletim de ocorrência denunciando o desaparecimento da filha, que cursava o ensino médio. De acordo com o BO, a jovem teria saído de casa alegando que iria à residência de uma amiga para concluir um trabalho da escola e não voltou para casa no horário estipulado, nem atendeu aos inúmeros telefonemas da mãe.

Em depoimento à polícia, familiares da vítima afirmaram que ela mantinha um relacionamento virtual com um rapaz, e que talvez ele tenha envolvimento no assassinato. A polícia tenta identificar o suspeito. O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Paragominas. (Fonte G1).

Imagens da Semana